O Efeito da Creatina com Relação à Força Muscular e Antioxidante


O Efeito da Creatina com Relação à Força Muscular e Antioxidante

Escrito por: Bruno Azevedo da silva

18 de Maio de 2012

Graduando em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

Resumo:

Este artigo de revisão tem como objetivo apresentar os pontos positivos e negativos de uma suplementação com creatina em relação à força e efeito antioxidante muscular. Vale lembrar que a creatina é um suplemento muito polêmico que causou uma grande repercussão nos últimos anos entre a mídia e os atletas praticantes de musculação.

Atualmente o suplemento se encontra nas prateleiras e possui total liberação pela ANVISA, a nossa agência de vigilância sanitária.

Palavras Chave: Creatina, antioxidante, força muscular

Introdução:

A creatina é um suplemento alimentar muito utilizado pelos atletas e praticantes de academias de todo o país. Os fabricantes anunciam através do suplemento, um grande ganho de força seguida de uma hipertrofia muscular completamente superior. Porém algo muito válido e pesquisado pelas pessoas que tomam esse suplemento é a verdadeira função da creatina, como tomar e se vale a pena fazer uso do mesmo.

Podemos dizer que a creatina não é um suplemento prejudicial, caso seja utilizado por pessoas saudáveis e de maneira correta, o que ocorre é que na maioria das vezes, em busca de um belo corpo, as pessoas fazem uso de má fé deste suplemento, muitas das vezes dobrando ou até mesmo triplicando a dosagem recomendada.

Vale ressaltar que a creatina pode possuir efeitos antioxidantes totalmente benéficos à saúde.

Creatina VS Explosão Muscular:

O suplemento promete um enorme ganho de força, entretanto, podemos explicar esse aumento considerável de força.

“Existem indícios, no entanto, que mesmo na ausência de treinamento de força, a suplementação de creatina poderia ter um efeito benéfico na força muscular, mediado por diversos mecanismos, tais como: I) aumento dos conteúdos intramusculares de fosforilcreatina; II) aumento da velocidade de regeneração de fosforilcreatina durante o exercício; III) melhora na atividade da via glicolítica pelo tamponamento de íons H+; IV) diminuição do tempo de relaxamento no processo contração-relaxamento da musculatura esquelética, em decorrência da melhora na atividade da bomba sarcoendoplasmática de cálcio; e V) aumento da concentração de glicogênio muscular. Comparados aos demais, os dois primeiros fatores são aqueles que, teoricamente, mais explicariam a melhora aguda de desempenho.” (Bruno Gualano, et al: 2010).

Porém ainda não possuímos nada muito concreto a respeito deste grandioso suplemento, são apenas “indícios” comprovados e não resultados comprovados sobre sua eficácia. Sabe-se também que a creatina possui um efeito bem diferenciado de uma pessoa para outra, por via da individualidade biológica. (Bruno Gualano, et al: 2010).

Outra coisa importante que deve ser ressaltado, a creatina não proporcionar força sozinha, deve ser combinada com um treino de força, para melhores resultados. (Bruno Gualano, et al: 2010).

Foi observado também que a creatina aumenta a força isométrica máxima de mulheres fisicamente ativas. (Rômulo José Dantas, et al: 2010).

Em pesquisas relatadas com ratos, a creatina serviu como uma forte aliada no treinamento dos mesmos. Aumentou consideravelmente os níveis de força proporcionando uma hipertrofia muscular maior. (Tácito Pessoa de Souza, et al: 2007).

Creatina como Antioxidante:


Como sabemos, os antioxidantes são substâncias muito importantes para o bom funcionamento de todo nosso organismo eles auxiliam em diversas funções, principalmente na eliminação de radicais livres que são um dos grandes responsáveis por surgimento de cânceres. Podemos citar a Creatina como um antioxidante:

“Estudos realizados com suplementação de creatina previamente ao exercício intenso resultaram em queda, tanto na produção de amônia como na de hipoxantina. Portanto, é possível que o aumento nos estoques intracelulares de creatina pelo treinamento físico, ou seu consumo adicional previamente à realização do exercício intenso, possa servir como antioxidante indireto. Ou seja, a menor produção de hipoxantina em decorrência de tal procedimento, assim como devido à redução paralela de seu catabolismo em xantina e urato, poderia resultar em menor produção de espécies reativas de oxigênio na fibra muscular durante o exercício físico.” (Tácito Pessoa de Souza, et al: 2008).

Foi possível observar com estudos que a creatina pode ajudar na degradação de purinas, por exemplo, que é a grande responsável pelo aumento do ácido úrico no sangue. (Tácito Pessoa de Souza, et al: 2008). Está ai um bom exemplo do efeito antioxidante da creatina.

Conclusão:

Após diversos estudos realizados, ainda não foi definido com certeza absoluta os efeitos da creatina, porém sabe-se que até agora não foi encontrado nenhum malefício desde seja utilizada de maneira correta.

A creatina além de ajudar na força, aparenta ser um ótimo antioxidante que irá te ajudar na liberação de diversos males em seu organismo.

 

Referências Bibliográficas:

GUALANO, Bruno et al . Efeitos da suplementação de creatina sobre força e hipertrofia muscular: atualizações. Rev Bras Med Esporte,  Niterói,  v. 16,  n. 3, Junho 2010 Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000300013&lng=en&nrm=iso. access on  18  May  2012.

FRANCO, Frederico S.C. et al . Efeitos da suplementação de creatina e do treinamento de potência sobre a performance e a massa corporal magra de ratos. Rev Bras Med Esporte, Niterói. 13, n. 5, Oct. 2007 . Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922007000500004&lng=en&nrm=iso. access on 18  May  2012.

MEDEIROS, Rômulo José Dantas et al . Efeitos da suplementação de creatina na força máxima e na amplitude do eletromiograma de mulheres fisicamente ativas. Rev Bras Med Esporte, Niterói, v. 16, n. 5, Oct. 2010. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000500007&lng=en&nrm=iso.   access on 18 May 2012.

SOUZA JUNIOR, Tácito Pessoa de; PEREIRA, Benedito. Creatina: auxílio ergogênico com potencial antioxidante?. Rev. Nutr.,  Campinas,  v. 21,  n. 3, June 2008 Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732008000300010&lng=en&nrm=iso.  access on  18  May  2012.

SOUZA JUNIOR, Tácito Pessoa de et al . Suplementação de creatina e treinamento de força: alterações na resultante de força máxima dinâmica e variáveis antropométricas em universitários submetidos a oito semanas de treinamento de força (hipertrofia). Rev Bras Med Esporte,  Niterói,  v. 13,  n. 5, Oct.  2007 .   Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922007000500005&lng=en&nrm=iso.  access on  18  May  2012.


Café Verde para emagrecimento RÁPIDO!
Clique aqui e veja o video!

Deixe um comentário